sábado, 14 de janeiro de 2017

Madrigal é uma tótó

Madrigal compra esta blusa. Madrigal experimenta quando chega e pensa para os seus botões: fica um pouco apertada... será que tem um número acima?? Madrigal vai ao site e qual não é o seu espanto quando vê que os botões são para a frente e não para trás como tinha experimentado???? Vai daí volta a experimentar e voilá fica bem!! E perguntam vocês: não viste a etiqueta?? Não sabes que as etiquetas ficam sempre para trás?? Em minha defesa tenho a dizer que não e não sei porquê achei que os botões eram para trás. Há modelos assim...  

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Sabes que uma música é excelente quando...

sempre que a ouves sentes um arrepio e não é pelo culto que existe pela banda, mas pela música em si. Qual é? É esta.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

O problema dos saldos

Antes dos saldos a Madrigal viu na loja da Modalfa online um casaco de pelo muito giro. A Madrigal pensou: quando vierem os saldos não me escapas. A Madrigal hoje esteve no continente X e viu o tal casaco. Madrigal podia jurar que o preço era 39,90€ e não 59,90€ como estava marcado...
 
Moral da história: Madrigal, em principio pagou tanto pelo casaco em saldos como se o tivesse comprado quando viu...
 
Moral da história 2: dizem os entendidos que isto acontece muito. Mas pronto o casaco é lindo!! :)

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Mantra para o fim de semana

- Memorizar os dezasseis verbos que usam o Être;

- Descobrir um truque que funcione para saber se uso Être ou Avoir com os seis filhos da mãe que usam tanto um como outro;

- Não esquecer as concordâncias quando é o verbo Être;

- Memorizar os particípios dos verbos irregulares.

( ainda dizem que o português é complicado... )

 

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Lord Byron

Na semana passada recebi a revista Ler e como sempre dei uma vista de olhos. Um dos artigos falava sobre os românticos e em especial sobre Lord Byron. Pouco do que lá dizia era novidade para mim. Quando terminei pus-me a pensar em Lord Byron e na sua vida de sexo, drogas e rock and roll. Na altura em que viveu causou imenso escândalo, a ponto de ter ido viver para outro pais. Se fosse hoje era apenas mais um excêntrico igual a tantos outros de quem pensaríamos que quer apenas causar escândalo e nada mais. Curioso como o mundo muda tanto mas em muitas coisas parece igual. Os entendidos dizem que Lord Byron foi a primeira celebridade tal como as conhecemos hoje. E eu, leiga, acho que sim, hoje ele passaria a vida nas capas de revista e perseguido por paparazzi.
Já agora ouçam um dos seus belos poemas. Ele pode ter sido bad, mad e dangerous to know mas foi inegavelmente um excelente poeta.

 

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

a pipoca, o arrumadinho e o direito à privacidade

Ontem quando fazia a minha habitual ronda pelos blogues que costumo ler, deparei-me com um post em que alguém falava da suposta separação da pipoca mais doce do marido.
O engraçado era que como nenhum dos dois fala do assunto nos respectivos blogues, as pessoas começaram a perguntar à blogger em causa se ela não ia falar.
 
Eu não sou fã da pipoca mais doce, sigo o blogue dela no facebook e por vezes quando o assunto me interessa vejo o post. Muito honestamente nunca achei o blogue nada demais, sempre achei mais um. Mas reconheço o mérito de quem trabalhou para levar o blogue a um lugar de destaque e de rentabiliza-lo a ponto de viver dele.
 
Depois do post no tal blogue fui ver o facebook e tentar perceber se realmente tinha havido separação ou não. E eis que me deparo com um comentário onde perguntavam se tinha havido divorcio. E quando alguém responde dizendo que isso era assunto privado, a primeira pessoa diz que não que deviam falar...
 
Eu não sei o que se passa na cabeça das pessoas, mas honestamente nunca achei que a pipoca se expusesse muito da sua vida pessoal. E sempre achei que quando o faz não vai além daquilo que eu entendo como conversas de café ou seja nada de muito intimo.
 
Mas parece que as pessoas acham que conhecem a vida dela toda e quem diz dela diz de outros bloggers que falam de assuntos mais pessoais. E por isso sentem-se no direito de perguntar. Querem saber. O que as pessoas parecem se esquecer é o que está no blogue é uma parte da vida, nunca a totalidade. Até porque a pessoa partilha o que quer. Pode dizer que esteve ontem no restaurante X ou pode simplesmente falar do estado do tempo. Por isso achar que se conhece a pessoa e a sua vida é errado. Mas mais errado parece-me esta ideia de se acharem no direito de saber mais do que aquilo que as pessoas querem dizer.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

O que é que a Madrigal vai ler em 2017

Aqui fica a listagem de livros a ler em 2017 e os respectivos prognósticos.
 
 
O Tempo entre Costuras de Maria Duenas - Não tive tempo de ler no ano passado, por isso veio para a lista deste ano.
 
 
As Travessuras da Menina Má de Mario Vargas Llosa - Tal como o anterior também este transita do ano passado.
 
 
No Tempo das Mimosas de Eva Maria Valério de Sousa - Tenho que ler o livro da minha amiga não é?
 
 
Em busca do verdadeiro amor de William Nicholson - foi uma prenda, não conheço e nunca ouvi falar, vai ser um verdadeiro blind date.
 
 
Viver depois de ti de Jojo Moyes - Adorei o filme, por isso vou adorar ler o livro.
 
 
Nós os dois de Andy Jones - Comprei porque gostei da sinopse, a ver como corre este tiro no escuro.
 
 
O Principezinho de Antoine de Saint-Exupéry - Parece incrível mas nunca li.
 
 
O caso Jane Eyre de Jasper Fforde - Um detective que entra nos livros para compor a história, parece-me promissor.
 
A Morgadinha dos Canaviais de Júlio Dinis- dizem que o nosso Júlio é parecido com a Jane Austen, a ver vamos.
 
 
Cem Anos de Solidão de Gabriel Garcia Márquez- Em 2015 li o Amor em Tempos de Colera e adorei, espero gostar deste tanto como do outro.
 
 
O Desejo de Safo - poesia faz sempre bem à alma.
 
 
Memórias de uma Gueixa de Arthur Golden- Gosto muito do filme a ver como é o livro.
 
 
Gabriela, cravo e canela de Jorge Amado - vai ser a minha estreia com este escritor brasileiro.
 
 
Irmãs de Sangue & Um Fogo Eterno & Luz Efemera de Barbara & Stephanie Keating- uma trilogia que chamou a minha atenção e que agora vou ler.